Translator

terça-feira, 5 de maio de 2009

Navios colidem no porto de Santos durante tempestade.















A tempestade causou danos no Porto de Santos. A força
dos ventos provocou uma colisão entre navios atracados
e a queda de um guindaste para operação de contêineres.
Houve, ainda, o desabamento da cobertura de uma das
entradas para o complexo marítimo. O principal problema
registrado aconteceu no Terminal de Contêineres (Tecon),
administrado pela operadora Santos Brasil, na Margem
Esquerda (Guarujá) do Porto.

Segundo funcionários da empresa, por volta de 15h30, as
rajadas de vento causaram o rompimento das amarras do
navio chinês Zen Hua 27.

A embarcação trouxe a Santos, da China. três portêineres
(pórticos especiais sobre rodas para operação de
contêineres) comprados pela operadora. Por conta do
acidente, a operação para o desembarque dos
equipamentos não aconteceu. Aparentemente, eles não
foram danificados.Sem as amarras, o Zen Hua 27 se chocou
com o navio Amalthia, que o abastecia de combustível.
Apesar do abalroamento, o Amalthia não sofreu danos.
Apenas o mangote de abastecimento teria sido danificado,
o que causou o vazamento de óleo no convés. Ainda
desgovernada, a embarcação chinesa avançou contra o
cargueiro liberiano Kyla, atracado no cais do Terminal de
Granéis do Guarujá (TGG). O impacto originou um rasgo
no casco e amassou parte da proa (frente) do Zen Hua 27.
No Kyla, houve a destruição da parte superior da sua popa
(traseira). Já no TGG, com o impacto, parte das esteiras
que operavam no navio no momento do choque foi destruída.
Uma outra parte caiu ao mar.

Os navios foram amarrados com ajuda de rebocadores.
Fonte: Jornal A Tribuna
Fotos: Navio Kyla (A Tribuna), ponta da praia (Rafael Ferreira Viva)
Postar um comentário