Translator

quarta-feira, 30 de março de 2011

MHI projeta conteineiro gigante com casco “lubrificado a ar”



A Mitsubishi Heavy Industries – MHI – terminou o
projeto de um novo conceito de navio gigante, para
14 mil TEUS, este sistema usa bolhas de ar no casco
do navio.

O nome da classe é “MALS-14000CS”, estes navios terão
o porte dos novos navios Panamax, já estão sendo
projetados para o “novo canal do Panamá”, com capacidade
exata destas novas eclusas, com as dimensões de 366,0m
de comprimento, 48,8m de boca, e 15,2m de calado em água
doce tropical – TFW no Plimsoll.

O projeto MALS-14000CS, adota a patente exclusiva para
uso desta tecnologia inovadora, que se chama Mitsubishi
Air Lubrication System, segundo a MHI este sistema reduz
a fricção da água com o casco do navio, para isso ocorrer,
são usadas pequenas bolhas de ar que ficaram entre o
casco e a água.


Devido à incorporação do sistema MALS, que é um avanço
tecnológico e um casco altamente eficiente que inclui o
sistema de propulsão do navio também, esta tecnologia
“verde” irá reduzir as emissões de CO² em torno de 35%,
se comparado aos tradicionais projetos. A MHI já testou
a nova tecnologia em um navio tradicional, que já navega,
e provou que o sistema realmente funciona.

No projeto MALS-14000CS é possível apenas com o desenho
do casco reduzir até 10% nas emissões de CO². Este desenho
de navio apresenta um casco de alta performasse, a
superestrutura acompanha a nova tendencia sendo deslocada
para vante, e a chaminé deste navio ficará na popa,
aumentando espaços para transporte de contêineres sem haver
necessidade de aumentar o comprimento do navio.

Representação artística desta classe de navios


Este novo design de navio, provê um aumento na
capacidade de carga, e possui um sistema propulsor
mais adequado, com 2 eixos e dois MCP’s, o que
propiciará uma redução em 24% nas emissões de CO²
na atmosfera, pois estes motores são de gerenciamento
eletrônico, com sistema de recuperação de calor, ou
seja não há desperdício de energia, e são usadas
máquinas menores mais econômicas, porem com ganho de
potência e velocidade. No total há um corte de 35%
nas emissões de CO². Na prática econômica, isto
reflete de modo positivo para o armador, que obtêm
descontos nas taxas e impostos por operar navio que
polui menos e gasta menos bunker.

Outra vantagem do projeto MALS-14000CS é a instalação
de um purificador de SOx (dióxido de enxofre) que
remove o mesmo do sistema de escapamento das máquinas,
e um sistema para tratamento de água de lastro, químico
de água de lastro que a torna inerte.

Na prática não haverá fumaça preta neste navio, por
isso as chaminés serão como pequenos escapamentos na
popa do navio, tecnicamente será um navio sem chaminé
aparente.


Fonte: Blogmercante
Postar um comentário