Translator

quarta-feira, 11 de maio de 2011

Capitania dos Portos reduz paradas de cruzeiros em Búzios

Apesar do comércio local e dos proprietários de restaurantes
serem contrários a Capitania dos Portos decidiu acolher um
pedido dos pescadores e ambientalistas e alterou a legislação
que permitia a parada de até quatro navios de cruzeiros de uma
só vez no litoral de Búzios. A partir da próxima temporada ficam
limitados a dois os pontos de fundeio de cruzeiros em Búzios, um
dos principais locais de escala dos minicruzeiros durante a estação.

A alteração já havia sido destacada para A Tribuna pelo presidente
da Associação Brasileira de Cruzeiros Marítimos (Abremar),
Ricardo Amaral, durante balanço da última temporada e perspectivas
para a estação 2011/ 2012. Na ocasião, ele mencionou que a Abremar
havia feito estudos, em parceria com algumas entidades locais, e
detectado que o fundo da baía de Búzios é totalmente de lodo. Caso
contrário, nenhum navio pararia lá. "Temos uma preocupação extrema
com o meio ambiente. Se a gente não cuidar do mar, o nosso negócio
não acontece no futuro. Nós não faríamos algo que tivesse impacto
ambiental nesse sentido", afirmou.

Os locais de embarque e desembarque ficarão posicionados a mais de
500 metros de áreas de grande interesse ecológico. Além disso, as
embarcações passarão a usar bóias de amarração para evitar o
problema do arrasto de âncoras, que causavam danos no leito marinho
e a morte de peixes e crustáceos, prejudicando a pesca local. A decisão
foi tomada após investigação do Ministério Público Federal e queixas
de pescadores sobre a grande quantidade de cruzeiros que aportam em
Búzios. As hélices e âncoras dos navios, segundo os pescadores,
geraram crateras no fundo do mar. A Capitania dos Portos baseou-se
num estudo técnico dos impactos ambientais dos navios, realizado
pela prefeitura em parceria com a Universidade Federal Fluminense
(UFF), o Museu Nacional e o Instituto Estadual do Ambiente (Inea).


Fonte: A Tribuna
Postar um comentário