Translator

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Implosão de pedra termina nesta terça-feira


A implosão da Pedra de Teffé, no canal de navegação do
Porto de Santos, termina nesta terça, informou a Secretaria de
Portos (SEP). O trecho, onde a pedra está submersa, fica
interditado das 8h30 às 11h30. O fim do serviço se dá antes
do início da temporada de cruzeiros 2011/2012 na região,
uma vez que o primeiro navio de passageiros, o Grand Mistral,
chega à Cidade neste sábado.

A rocha fica entre os armazéns 25 (Terminal de Passageiros

Giusfredo Santini) e 26 (TGrão) da Margem Direita do Porto. É
a base de morros que existiam naquela região, hoje conhecida
como Outeirinhos (morros pequenos). Com o aprofundamento
da via de navegação para 15 metros, Teffé limitaria o calado
dos navios que vão escalar no Porto, pois seu topo fica a uma
cota de 12 metrosde profundidade.
A partir da conclusão da implosão, a draga Yuan Dong 007
será deslocada para executar o desmonte de outra pedra que
atrapalhará o caminho dos navios que vão acessar o Porto: a
de Itapema, localizada em frente ao Forte de Itapema, na
Margem Esquerda, na direção do Armazém 12.
A preparação para o início das implosões da rocha de Itapema
levará pelo menos uma semana. Serão necessários três dias
para desmontar as boias e equipamentos, hoje ajustados para
a detonação de Teffé, e mais três para a montagem desta
estrutura sobre Itapema. A data exata em que o trabalho
começará não foi revelada, nem o prazo de execução.
Apesar de terminada a fase de implosão de Teffé, ainda há
trabalho por fazer. Uma outra draga será contratada para
remoção dos pedregulhos que restam no fundo do canal de
navegação. Este serviço começará a ser executado em 3 de
novembro próximo, nos dias em que não houver escala de
navios de passageiros.
A tecnologia a ser empregada é muito simples. Será uma
embarcação equipada com uma garra metálica, que recolherá
as pedras do leito do Estuário e as depositará em uma espécie
de balsa. As rochas serão aproveitadas em outras construções,
segundo a SEP.
O anúncio do término das implosões da Pedra de Teffé
confirma a previsão dada pela Secretaria de Portos quando os
trabalhos começaram, em 28 de setembro passado. Na
ocasião, o diretor de Infraestrutura e Execução de Obras da
Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp), Paulino
Vicente, informou que a fase de detonações demoraria quatro
semanas – sendo concluída antes do início da temporada de
cruzeiros.


Fonte: A Tribuna
Postar um comentário