Translator

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Porta-Aviões "São Paulo" sai da Baía de Guanabara

Segundo o site marinetraffic o Nae São Paulo - A12 está navegando
fora da Baía de Guanabara com velocidade de 12.3 nós próximo a
Ilha Rasa.


Não temos informações precisas quanto a finalidade da manobra, se
estão sendo realizados apenas testes de máquinas por conta de seu
longo tempo inativo, ou treinamento de oficiais.

O navio aeródromo São Paulo - A12, ex Foch - R99, ex Richelieu,
é o quarto navio da Marinha do Brasil a ostentar esse nome em
homenagem ao Estado e a cidade de São Paulo. Foi construído
pelo Chantier de l'Atlantique, em St. nazaire, França. Em agosto
de 2000, depois de mais de um ano de negociações, foi assinado
um acordo entre o Brasil e a França quanto a compra do Nae Foch,
sendo que antes já haviam sido consideradas as hipóteses de se
construir um navio de projeto espanhol ou até como chegou a ser
ventilado nos meios da comunidade naval - adquirir o ex-USS
Saratoga - CV60, já desativado pela U.S. Navy. O contrato de
compra do Foch foi estimado em 300 milhões de francos ou 12
milhões de dólares, incluídos nesse total os custos dos trabalhos
no Arsenal de Brest e o término da retirada dos isolamentos de
amianto existentes no navio.


Em 15 de novembro de 2000 foi realizada em Brest a cerimônia de
transferência e incorporação a Marinha do Brasil do Nae São Paulo,
ex Foch, em cerimônia presidida pelo CEMA Almirante-de-Esquadra
José Alberto Accioly Fragelli, e que contou com a presença do CMG
(MN) Bertrand Aubriot, comandante do Foch e do Almirante-de-
Esquadra Jean Louis Battet, Major General de la Marine Française.

Na ocasião assumiu o comando o Capitão-de-Mar-e-Guerra Antônio
Alberto Marinho Nigro.



Foto: Rafael Ferreira Viva
Informações históricas: NGB
Postar um comentário